anúncio dopc

anúncio dopc

Andrè Lachini: "Velozes e Furiosos" - Encontro de carros antigos atrai milhares na capital paulista

21 de dezembro de 2015
Coluna
Velozes e Furiosos

André Lachini,
de São Paulo

Ford 1931 e 1929 - Fabricados nos Estados Unidos, montados no Ipiranga (SP) na época

“Carro de coleção é igual 
mulher de amigo. Você 
admira, mas não bota as mãos."

Um dos programas mais divertidos para quem gosta de carros antigos e bem conservados, nacionais e importados, de várias marcas, é o Encontro de Carros Antigos que ocorre aos domingos em frente à Estação da Luz em São Paulo. É um evento aberto, você não paga ingresso e o acesso é muito fácil (basta pegar as linhas Amarela ou Azul do metrô e descer na Estação Luz). 

Chevrolet Bel Air 1958 americano. Carrão em ótimo estado de conservação

O encontro ocorre também no Parque da Luz, que fica em frente à Estação, das 7 às 19 horas. Sempre acontece no primeiro domingo de cada mês. A região tem outras atrações, como a Pinacoteca do Estado de São Paulo. Mas vou falar dela em outro post paulistano.

Visitei o encontro na edição de dezembro e fiquei maravilhado. De cara, uma quantidade enorme de automóveis Ford de 1929 a 1931, muito bem conservados (foto acima), de colecionadores da capital paulista e região metropolitana. Esses Ford V-8, já bem antigos, eram fabricados na sede da Ford em Deaborn, no Michigan (Estados Unidos). 

Vinham desmontados peça por peça para São Paulo, onde a partir de 1928 a Ford os remontava na sua primeira fábrica brasileira, no bairro do Ipiranga. 

Maverick


Maverick V-8 
brasileiro 1974


Mas os “fordmaníacos” encontram outras preciosidades: muitos Maverick e Corcel fabricados pela subsidiária brasileira da Ford. Só de Maverick, a Ford produziu 119 mil entre 1973 e 1979. 
Existem os Maverick com motor V-8 e os com 4 cilindros. Os Maverick com 8 cilindros têm 302 cavalos de potência. A maioria é levada ao encontro para exposição pelos proprietários, não para a venda.  

Corcel GT                                                  

Encontrei também um corcel GT 1973. O Corcel foi lançado pela Ford em 1969 no Brasil. Foi um projeto só brasileiro, herdado da Willys-Overland, marca que a Ford comprou em 1967. 

A tecnologia era a mesma da francesa Renault, como quem a Willys tinha parceria. 
O Corcel brasileiro é o mesmo carro, com adaptações de carroceria e Motors, que o Renault 12 fabricado pela marca francesa na Europa e Argentina e pela Dacia na Romênia. Entre 69 e 1977, a Ford produziu 650 mil automóveis Corcel. O GT tinha dez cavalos a mais que a versão standard (68 cv) no motor 1.600. 

Os Mustang

Outra maravilha que você encontra são os Ford Mustang importados. Encontrei um modelo 1965. 

Esses eram, como ainda são, fabricados nos Estados Unidos e com motor V-8.

Ford Mustang 1965 americano



Os Fuscas

   Volkswagen Passat TS 1.6 brasileiro        1979 

Mas o encontro tem carros de todas as marcas e os fanáticos pela Volkswagen também encontram uma quantidade enorme de Fuscas. 

Desde os primeiros Fuscas importados para o Brasil em 1953 (aqueles que tinham a janela traseira dividida, com motor 1.200), até os Fuscas 1.200, 1.300 e 1.500 (o “Fuscão”) e 1.600 fabricados em São Bernardo do Campo (SP) entre 1958 e 1986, e depois entre 1993 e 1994 (o fusca “Itamar”).

Volkswagen 1.600 "Zé do Caixão" 1969

Você encontra também exemplares do VW TL, feito entre 1971 e 1974 em SP, e do antigo VW Sedã 1.600, o “Zé do Caixão”. Esse é um carro brasileiro curioso. 

Foi o primeiro Volkswagen quatro portas produzido no mundo e foi feito pela subsidiária brasileira da Volkswagen entre 1967 e 1972. 

Mas na época os brasileiros gostavam de carros de duas portas, não de quatro portas. Por isso, o “Zé do Caixão” virou carro de praça, sendo preferido pelos taxistas. Uma pena. O carro era resistente, tinha motor 1.600 e na sua plataforma foram montadas a Variant e o TL.

Chrysler Esplanada 1968 brasileiro

Para os saudosos da Chrysler do Brasil, você encontra alguns Esplanada (fabricados entre 1966 e 1969); Dodge Dart e Magnum (dos quais foram feitos 100 mil entre 1969 e 1981); e Dodge Polara. 

Em 1981, a Chrysler do Brasil foi comprada pela Volkswagen e sua fábrica em São Bernardo do Campo passou a produzir os caminhões da Volks.

Opala

Outros carros que você vai encontrar com certeza são os antigos Chevrolet Opala. Foram produzidos mais de 1 milhão de Opalas no Brasil entre 1969 e 1992. 

Destaco aí os Opala SS (Sport Special), que tinham motor V-6. O motor era o mesmo das picapes C-10 e C-14 fabricados em São Caetano do Sul (SP). Um Opala SS bem conservado, de colecionador, chega a custar R$ 70 mil. O preço de um Nissan Sentra zero quilômetro.

Depois de ver tantos carros, você vai sentir fome. Pode comer um pastel e tomar um caldo de cana nas barracas que ficam no Parque da Luz. Na calçada, colecionadores trocam ou vendem peças antigas dos carros: lanternas, faróis, caixas de câmbio, volantes, velocímetros, conta-giros.

Dodge Magnum 1980 brasileiro

Entre os importados americanos antigos, encontrei um Chevrolet Bel Air 1958 em ótimo estado, e também um Chevrolet 1955. 

Você pode se aproximar dos carros, conversar com os donos, tirar fotos. Mas vale aquele velho ditado: 

- “Carro de coleção é igual a mulher de amigo. Você admira, mas não bota as mãos”. (André Lachini).



André Lachini 
é jornalista e tradutor

COMENTAR

Anônimo

"Ôôôôôôôôô magnãozãooo!!" foi a recepção calorosa de um frentista cachorrão a um dodjão Magnum que após ser desligado encheu o tanque num posto de gasolina de uma cidade no Brasil...

COPYRIGHT© 2007-2014 Don Oleari Ponto Com - Todos os direitos reservados - aldeia verbal produções e jornalismo - CNPJ:15.265.070/0001-49