anúncio dopc

anúncio dopc

André Lachini: o Minhocão do Maluf - haddadolândia ou demolição?

2 de janeiro de 2016
André Lachini, 
de São Paulo


Neste dia 1º de janeiro de 2016 São Paulo parecia uma cidade fantasma. 

Quase vazia, com os milhões que se mandaram para o litoral, para o interior, para outros estados e para o exterior. Eu não pude viajar no final de ano. 

Então fiz uma coisa que nunca havia feito. Fui caminhar no Elevado Costa e Silva, o minhocão, que é fechado pela Prefeitura nos feriados e finais de semana. 

O minhocão é uma autoestrada que corta o centro da capital paulista, ligando a Zona Leste às zonas Sul e Oeste.
A desativação desse monstrengo, inaugurado por Paulo Maluf em 1971, já foi aprovada no Plano Diretor. 

Existem duas propostas: transformá-lo em um "jardim suspenso" ou demolir toda a autoestrada e fazer no local uma avenida arborizada com ciclofaixas, talvez com bonde elétrico. 

Demolição

Eu não acredito nos "jardins suspensos" da Haddadolândia. Com a conclusão da linha Vermelha - 3 do Metrô, em 1988, a ligação Leste-Oeste perdeu seu sentido de ser. 

A demolição do monstrengo revitalizará a Avenida São João, degradada desde os anos 70.
Com certeza ela salvará prédios residenciais das décadas de 1920 a 1950 construídos no entorno. 

Encontrei nosso amigo Wolmir Mattos durante a caminhada e conversamos sobre as ideias que estão em debate pelos moradores para o futuro da região (André Lachini).

COMENTAR

Don Oleari

Comecei a acompanhar as discussões sobre o que fazer do Minhocão do Maluf há um tempim. Até porque fiz seu trajeto centenas de vezes niquiqui morei em São Paulo.
Minha opinião até aqui era a de transformar o elevado construído pra favorecer a industria automobilística - uma prática cruel no Brasil, construir ruas, avenidas, pontes, elevados iuiscambau, para o automóvel e não para melhorar a vida da gente das cidades - num jardim suspenso, tipo aquele de Noviorque, o High Line. Lá, parece que funcionou e as pessoas desfrutam do espaço. Mas, lendo o textim do André Lachini me convenci de que o melhor mesmo é demolição. E concordo com sua opinião de que uma avenida bem planejada, arborizada, e com o bonde elétrico, vai resgatar edifícios que fazem parte da história daquela parte de São Paulo praticamente nos últimos cem anos.

André Lachini

Obrigado, Don Oleari. Eu me sinto gratificado que meus argumentos tenham ajudado a mudar a sua opinião. Veja bem, como vivo perto do Minhocão, vivencio essa realidade e o assunto está em discussão entre os 400 mil moradores do centro e da zona Oeste de São Paulo. O jardim, embora pareça uma solução atraente, quando examinada a fundo se mostra perigosa - manter um jardim suspenso em uma extensão de oito quilômetros seria muito mais difícil que uma avenida arborizada, com ciclovia moderna e um possível bonde elétrico. Espero que um plebiscito dos moradores defina em futuro próximo se haverá demolição. É preciso recuperar a Avenida São João e o centro da capital paulista. Um abraço!

Don Oleari

Don Oleari
Mais fácil de cuidar e, com certeza, vai gerar uma super circulação de gente em toda a sua extensão, "limpando" tudo uqui desvalorizou toda a
área ao longo desses quarenta e tantos anos. Se os gestores públicos fossem menos arrogantes conversariam com segmentos que conhecem a
Cidade quinemquiocê, um competente repórter atento às minúcias e com visão maior do bem comum, do bem coletivo.

COPYRIGHT© 2007-2014 Don Oleari Ponto Com - Todos os direitos reservados - aldeia verbal produções e jornalismo - CNPJ:15.265.070/0001-49