anúncio dopc

anúncio dopc

Rubens Pontes - Meu poema de sábado: Cântico dos Cânticos, do bíblico Salomão

29 de outubro de 2016


- "Sapiencial Oswaldo Oleare

Meu poema deste sábado está no Antigo Testamento, o livro que responde
sem perdão, com dardos de fogo partidos do Céu, a impenitência dos homens,
mas que contém como contraponto ameno de equilíbrio a doçura dos versos
do Cântico dos Cânticos.



Robert Lowth


O poema foi entendido por Robert Lowth (27 Novembro, 1710 – 3 Novembro, 1787)
professor de literatura na Universidade de Oxford, como o principio
fundamental da poesia hebraica, escrito por Salomão, filho de David,
no Século IV antes de Cristo, há mais de 2 mil e 500 anos.

Pois, amigo Oswaldo Oleare, cultor que acredita ser o amor solução
para as nossas perplexidades em um Mundo que já não entendemos,
vale ler, ouvindo em background a melodia da Rádio Clube da Boa Música, este poema que canta o inicio e o amadurecimento do amor.

Abraço bíblico do
Rubens"                                      Salomão no 
plano do Templo

CÂNTICO DOS CÂNTICOS
Primeira Canção

Salomão

A noiva
Que os seus lábios me cubram de beijos!
O seu amor é melhor do que o vinho.
O seu perfume é suave;
o seu nome é para mim como perfume derramado.
Nenhuma mulher poderia deixar de ama-lo.
Leve-me com você! Vamos depressa!
Seja o meu rei e leve-me para o seu quarto.

Coro
Ó rei, ficaremos alegres e felizes por sua causa
e cantaremos o seu amor,
que é mais agradável do que o vinho.
Não é sem razão que o amam, ó rei!

Ela
Mulheres de Jerusalém, eu sou morena, porém sou bela.
Sou morena escura como as barracas do deserto,
como as cortinas do palácio de Salomão.
Não fiquem me olhando assim por causa da minha cor,
pois foi o sol que me queimou.
Meus irmãos ficaram zangados comigo
e me fizeram trabalhar nas plantações de uvas.
Por isso, não tive tempo de cuidar de mim mesma.
Diga, amor:
Aonde é que você leva suas ovelhas para pastar?
Onde é que elas descansam ao meio-dia?
Diga, e assim não terei de andar procurando você
entre ovelhas de outros pastores.

O noivo
Se você, a mais bela de todas as mulheres, não sabe o lugar,
siga as ovelhas dos outros.
e assim encontrarás pasto para os seus cabritos
perto das barracas dos pastores.
Você é tão bela, minha querida
como os animais da carruagem do Faraó.
O seu rosto é lindo no meio de duas tranças;
como é formoso o seu pescoço enfeitado de colares!
Vamos fazer para você uma corrente de ouro,
toda enfeitada de prata.

Ela
Quando o meu rei estava sentado no seu sofá,
sentia-se o cheiro agradável do meu perfume.
O meu amado tem cheiro de mirra
quando descansa sobre meus seios.
O meu amado é como as flores do campo
nas plantações de uvas
que ficam perto das fonte de Gedi.

Ele
Como você é bela, minha querida!
Como você é linda! Como os seus olhos brilham de amor!

Ela
Como você é belo, meu querido"
Como é encantador!
A grama verde será a nossa cama;
os cedros serão as vigas da nossa casa,
e os pinheiros serão o telhado.




Rubens Pontes
é jornalista,
poeta,
escritor





COMENTAR

COPYRIGHT© 2007-2014 Don Oleari Ponto Com - Todos os direitos reservados - aldeia verbal produções e jornalismo - CNPJ:15.265.070/0001-49