anúncio dopc

anúncio dopc

Filme de terror: Henrique Meirelles, ex-todo poderoso do Grupo JBS, comanda o Brasil Varonil Céu de Anil / Diagonal

12 de junho de 2017
Diagonal,
coluna do Oleari



Enquanto isso, rola o maaior lamaçal na Sede da Ilha da Fantasia. 

Ao pé da coluna, aproveite pra ver e ouvir
"Filme de Terror", de Sergio Sampaio sempre vivo.

Vejam se não parece cenário de um filme de terror.

O Poste de Lulácio da Silva, aquela senhora ex-gorda, ex-guerriheira, quebrou o Brasil com a a parceria do Pós Itália Guido Mantega.
Lulácio, safo quinemqui ele só, queria Henrique Meireles no Ministério da Fazenda sob o desgoverno da incompetenta arrogante.

Acabou dando outro banqueiro, indicado pelo todo poderoso prisidenti do mega Bradesco.

Queimado em fogo brando, nem lembrado mais é, Joaquim sifuquiurselve e deu lugar ao trapalhão Mantega.

Caiu de podre, o segundo desgoverno do Poste. Que continuou com os mesmos parceiros desse desgoverno desde 2005, ainda no governo de Lulácio da Silva. A história é conhecida: Lulácio e o PT trocaram os anéis e os dedos com o Podre MDB pra não levar pela cara o impichiman diante do escândolozim do MensaLulão.

O Podre MDB é puta velha e conhece todas as putarias políticas deste País desde Tancredo Neves, um gênio das maquinações políticas de gabinete e que sempre esteve nos podres poderes.

Agora, taí o neto, Manécio Neves, que governou Minas do Leblon, no Ridijaneru, revelando suas bandidagens aos boquiabertos pêessedebistas, todos hoje com cara de bundões.

Michel Temer, outro gênio das negociatas políticas, assume e chama Meireles pro Ministério da Fazenda.

E aquele um do nome difícil pro Banco Central - Ilan Goldfajn, foto - reconhecido como um dos mais competentes para o cargo.

Pronto. Não precisava mais nada. Os dois começaram a apertar aqui, a apertar ali, e foram limpando a área.

Em pouco tempo, as coisas pararam de piorar. Não melhoraram. Pararam de piorar.

Temer continuou fazendo o que sempre soube fazer: acordos, arranjos, negociatas. Ele, Gedel de Lima, Eliseu Padilha, Romero Jucá, Renan Canalheiros, José Sarneirossauro, Jader Du Barbalho, Eunício Oliveira, Henrique Alves, Eduardo Braga, entroutros (o único do Sul do Brasil é Eliseu Padilha: os outros são das quadrilhas do Norte e Nordeste).

O País aguenta firme todas as lambanças possíveis e imagináveis, algumas conhecidas e muita coisa ainda por conhecer.

Não precisa de prisidenti. Se precisasse, não teria eleito duas vezes o Poste de Lulácio, que traiu o próprio na hora da reeleição.

Ameaçou o tutor de revelar todo o escândalo da segunda dama Rosemary Noronha, todo poderosa comandante do escritório da prisidençaem São Paulo (que viajou mais de 30 vezes ao exterior com o então prisidenti Lulácio sem constar da lista de passageiros, tripulantes, cargas eticétera).

Quem governa a pátria amada, idiotalatrada, salve, salve, é o ex-todo poderoso chefão do grupo JPS, dos mega açougueiros multinacionais Joesley e Wesley Batista, o Doutor Henrique Meirelles. 

Que pode se tornar prisidenti Indireto. Ou direto, sabisilá.

Michel Temer é apenas um sócio minoritário (Oswaldo Oleari ou Oleare).


oswaldo oleari ou oleare
(no feissibuqui)
é jornalista,
radialista
@donoleari
www.donoleari.com.br

donoleari@gmail.com

COMENTAR

COPYRIGHT© 2007-2014 Don Oleari Ponto Com - Todos os direitos reservados - aldeia verbal produções e jornalismo - CNPJ:15.265.070/0001-49